Wednesday, January 18, 2006

Viagens Na Minha Terra

Desde Março passado (será?) que eu e os meus caros colegas da Prodigentia nos mudámos para a aparente calma terra que é:

tcham tcham tcham tcham!!!
Laranjeiras!!!

Todos os dias chego calmamente ao trabalho e estaciono, normalmente sem problemas (eu e todos os meus colegas! Portanto há lugares com fartura). Damos 60 passos, vamos tomar o pequeno almoço na boa, lanchinho, vai-se à rua telefonar... tudo muito boa onda...

Mais!!!

Tudo que é "modernices" está longe de nós.
Deixando espaço para disfrutarmos melhor a natureza, não há cá nada dessas "caixas de multibanco" ou "papelarias". Sempre que queremos dinheiro com alguma urgência ou comprar lenços de papel, nada como ir até à rua e dirigirmo-nos ao comerciante ou dependência de banco mais próxima, que fica à distância de um longo e agradável passeio a pé!
Pelo caminho ouvimos os passarinhos e pomos a conversa em dia connosco, enquanto nos desviamos dos presentes dos marotos amigos caninos.

A comunidade é activa!
Do dia para a noite se conseguem cooperações e grandes feitos! Como por exemplo, assaltar as lojas em nosso redor partindo um vidrinho, entrando lá para dentro e agarrando em coisas mundanas às quais se possa deitar a mão... Claro que os créditos desta proactividade não podem ser simplesmente deixados aos moradores locais! Pois estes, para grande tristeza nossa, nunca foram identificados.

Laranjeiras é desporto!
Além do ginásio ao qual me inscrevi recentemente, tb podemos ver como os nativos alegremente pendurados no TIR da DHL, praticando as gloriosas modalidades dos nossos tempos como "macacos pendurados na bananeira enquanto se tenta dar socos na boca do condutor", ou então, o "lançamento da Sagres Preta Vazia contra o vidro do maroto do camião DHL que começou a fugir em contra-mão". Seguido do "Velho que corre atrás do camião com calhau 2kg na mão enquanto grita anda cá filho da puta que te fodo os cornos perseguido pela sobrinha que chama pelo homem e fãs do atleta".
Também podemos falar da afamada modalidade, já com grande expressão ao nível mundial, a "Parte o vidro do automóvel para lhe gamar a via verde, que o dono do carro tá a 20m".

Laranjeiras é também o melhor do mundo: as crianças!
Mas Laranjeiras também é futuro! Mentes irrequietas, génios incompreendidos! São assim chamadas aquele garotos e garotas que têm alguma dificuldade em integrarem-se com o meio que os rodeia! São talvez os mais incompreendidos e coitadinhos, miúdos e miúdas que devem certamente passar algumas dificuldades. Não tendo carrinhos seus para brincar, fazem como podem para se entreter. Brincam antes com os nossos carrinhos e engraçados calhaus empurrados do monte de areia abaixo, tal como quem joga bowling! Garotos imaginativos!!! Ainda não tive a oportunidade de assitir... Contaram-me!
Vi sim, hoje, outro pequeno episódio da vida mundana e diversão destes catitas! Quatro miúdos divertidos tocavam às campainhas onde passavam e batiam e lançavam o que podia contra as janelas no rés-do-chão! :) Quanta alegria nos olhos daqueles petizes, enquanto se agachavam por detrás do Citröen BX!!! Foi também essa alegria toda que os colocou em fuga quando o dono de um dos apartamentos corria atrás deles certamente para os abraçar!

E assim se viaja e conhece a terra onde eu trabalho. Repleta de gente simples e prendada! Uma pena termos colocado aquelas grades nos vidros da loja!
Certamente veio criar uma barreira entre nós, colegas "prodigentianos" e a sempre importante comunidade envolvente...

3 comments:

Di said...

Eu, como Prodigentiano, comprovo estas experiências estimulantes ao redor das instalações da nossa entidade patronal. E digo mais, a minha experiência é um pouco mais rica!!! O Carlos nunca teve de andar de transportes públicos nesta zona. E não falo do acto de andar no transporte mas sim, chegar a ele... Mais tarde este post trará actualizações.

I'll be back!

Rui deOliveira said...

Ai ai... não há vida como a do campo!

morango said...

eheheh!
Isso também faz lembrar o meu trabalho em carnaxide, apartir de uma certa hora é a ver quem chega mais depressa ao carro: nós ou outro gajo qualquer!
jinhos